quinta-feira, 4 de março de 2010

Tá no sangue

Um amigo meu vai abrir uma churrascaria. Nossa, há quanto tempo não vou a um churrasco. A maçã que estou comendo agora ficou até com desgosto. Há quanto tempo não posto aqui. A situação me valeu um texto. Cuidado para não engasgarem.

O Cristianismo pôs um vestido lindo no pecado. A mulher deu a fruta proíbida ao homem sem costela. Mas cá pra nós, Adão comeu porque quis. O escorregão na lei divina tem mais haver com carne do que com fruta.

E é por isso que nos churrascos de laje as coisas pegam fogo. O samba no pé. Os copos nas mãos. Homens queimando animais mortos e secando mulheres vivas.
O pecado está na carne que passa bem. “Mal passada, por favor,”. “Traz pra cá uma cachaça, porque hoje estou mais amargo que a loira”. “Vamos trocar uma ideia, morena?”
Em momentos como esses é que as coisas ficam quentes. Homem, mulher. Com Dante ou sem dente. O pecado tem bom gosto. O bom gosto da carne. Tem o gosto da vida. O sangue ainda escorre.

O crime carnal é democrático. Ninguém escapa: Morena, mulata, branquelo e amarelo.
Ao som que oscila feito Sarney, depende de quem manda. Pode ser Samba, Pagode, Funk, Forró, Brega, o tio Rock ou como diriam os filósofos: tudo junto e misturado.

Isentos a isso só os vegetarianos. Este pecado eles não têm. Mas não sabem o que perdem sem ganhar. Por mais saudáveis e gostosas que sejam frutas e verduras, não me passam confiança. Algumas agem como laranjas. São ruins de descascar como abacaxis. E outras são verdadeiras bananas. Acho que o que lhes falta é o vital suco venoso. Porém, são boa gente: plantados e maduros.
A carne é quem não presta mesmo. Faz mal, mas com ela o jogo é sujo pedaço a pedaço. A briga é verdadeira. Tem força e sangue dos dois lados. Como em verdadeiro jogo da Libertadores.

O fruto não errou. O erro é necessário e prazeroso. Talvez a carne queime um dia, pois essa sim se deixou levar pelo calor do momento.

Mas, Como diriam Duncan e Moska “me cobrir de humanidade me fascina e me aproxima do céu”.

Nada mais humano do que a carne. E ainda há quem processe a pobre maçã.

(Ao som de: Não. Hoje não tem som)

5 comentários:

Paula S disse...

vc faz uma bobagem paracer séria.
:)

Jéssyca, THE BEST HAHHAAHAH disse...

noooooossa, que inspiraçao!

Manoel disse...

se adão e eva tivessem se contentado com churrascos não teriam metido a boca fruto do vacilo.

Guida Sousa disse...

Churrascos são praticamente mundos alternativos, todo mundo fica simpático e comunicativo e acessível.
E sem pudores e amores.
E você tem razão: como ainda têm coragem de condenar a pobre maçã?

Ana disse...

NUnca vi uma crianda tao bem feita em toda vida filosofica, Essa troca de palavras alem de ser comico e criativo é puramente real, ja viu isso antes?


www.botandoabocanobalao.blogspot.com