quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Sempre resta

O futebol resume a vida em quatro linhas. É estranho como tudo se encontra na mesma esquina, no mesmo bar: histórias, futebol, paixão e estória.

"Ainda resta uma esperança" de J.M Simmel é um belo livro. Mesmo escorregando na autoajuda, ele não cai e ainda te conquista fácil. O Fluminense também não vai cair e ainda vai conquistar esta copa Sulamericana. O time enche o peito ar a cada vitória. E meu peito continua cheio e vazio.

Foi quando subiu na árvore mais verde e mais alta do jardim escuro, apertou bem o laço. Ensaiou o salto. Saltou. Quando acordou, a corda estava rebentada, o galho também. A vida inteira. A morte incompleta. Agora tinha mais. Estava vivo.

Foi quando o verde da esperança se uniu ao sangue grená do zagueiro Gum. Ele voltou ao campo com a cabeça enrolada para marcar o gol da classificação aos 47: 30 do segundo tempo. Explosão de alegria e alívio na torcida mais bonita do mundo. Metade dos meus dedos já havia sido roída pelos dentes da preocupação.

Foi quando ela respondeu minhas cartas em folhas de Outono que já voavam vazias há muitas translações. Aqueles olhos verdes são um bom motivo para ver um mundo melhor.

Não vou vomitar autoajuda. Autojuda só atrapalha. Vá de reto, Paulo Coelho. Porém, sentar, chorar e parar por aí não faz mais meu estilo. Sai dessa, Paula.

(Ao som de: The Beatles - Let It Be)

4 comentários:

Paula S disse...

Até pra ajudar os outros, vc parte de vc. É muito egocentrico, rsrs.

Mas, obrigadão, cara. O texto é lindo e vc tbm. Valeu mesmo. Já me ajudou muito.

Prometo que vou sair dessa.

;)

taynara disse...

Gostei Felipe.
Senti emoção, fiquei arrepiada rs.

Alessandra Santos disse...

"O Fluminense também não vai cair e ainda vai conquistar esta copa Sulamericana." [2]

Seu texto é instável, tem humor, tem paixão, tem emoção...Gostei muito!

Jéssyca disse...

ooh q top, vc agora tbm escreve auto-ajudas
CRI;PP