terça-feira, 11 de agosto de 2009

É Dom

Por que não desisto de política? Meu sonho é dar um pé nestes moinhos de vento. Por quanto tempo vou acreditar que as coisas vão mudar? Meu sonho é quebrar estes ponteiros. Mas, sempre acordo na realidade.

Estou cansado de cavalgar dormindo. Feliz é você, cara. É realista e têm os olhos abertos.
Em quem você votou nas últimas eleições?
- Nem lembro. Assim é melhor. Nem dói. Você se preocupa demais...
Você tem razão, cara. Por que não desisto de política?

Este lugar é Brasília.
-Eu sei. É aí que eles governam nosso dinheiro. Isso é mais sujo que bunda de mendigo.
Mas as coisas têm melhorado de uns tempos pra cá, não acha?
- Que nada. Muita coisa virou pizza de mussarela. E o povo segurou a calabresa...
Você tem razão, cara. Por que não desisto de política?

Você quem é feliz, cara. Você sabe e enxerga que não existem finais felizes. Final feliz é arquivamento de processo.
-É isso mesmo. Aquele senhor que carrega uma escova vaginal medonha sobre a boca, tá todo errado e continua no poder. Sarney, né? Um rei. Veja só este castelo...

Você tem razão, cara. Por que não desisto de política?
Vamos embora, Sancho Pança.
-Vamos, Dom Quixote.

(Ao som de: The Beatles - Sgt Peppers Lonely Club)

4 comentários:

Paula S disse...

Rs. Muito bom! Ao seu estilo. Falou de um tema atual, fez piadas, dominou bem as palavras e fez um belo link com Dom Quixote.

;)

Jéssyca disse...

mas ja fazemos nossa parte!
ainda somos protestantes,..
so mudamos para o sofa ;xx

Jon disse...

Muito bom! Nunca podemos desistir e temos q ficar no pé sempre desses cars. Mesmo q sejamos eternos 'Dom Quixote'.

Leon K. Nunes disse...

É isso mesmo cara, a grande sacada acho que é justamente essa, não desistir, por mais que isso gere um dilema, gere uma confusão mental sobre se realmente vale de alguma coisa - mas a tua sacada é justamente essa, não importa se é uma causa perdida, não importa se os dragões são moinhos de vento... a lógica é continuar na luta, nas trincheiras, nos campos, ruas, fábricas e escolas, lógica essa sem a qual viver torna-se uma experiência entediante e monocromática, talvez até acidental; é assim que penso, mais ou menos como você.

Saudações.