quinta-feira, 26 de março de 2009

Sempre Vai

Abriu a porta. Viu o rapaz, uma mochila no chão, os braços abertos como uma ave que, recuperada das feridas, queria outra vez sua liberdade. Olhou-o, quase o molhou com o suco amargo dos seus olhos. Mesmo sabendo a resposta, perguntou:

- Onde você vai?
- Eu disse que essa hora chegaria. Fiquei com você esses dias, mas essa vida com os pés no chão não é pra mim.
- Eu tinha uma esperança de você ficar...
- Fiquei, até mais tempo do que eu achei que fosse conseguir. Me envolvi muito e sinceramente, gostei, gosto de você, mas não dá pra ficar, esse mundo não é meu, minhas asas não deixam.
- Fique... Por nós... Fique...
- Não chore, eu nunca menti pra você, todos esses bons dias que passei aqui eu te falei... Desde quando eu sai da casa dos meus pais, não plantei minhas raízes em nenhum lugar, sempre te disse. Não foi agora. Fiquei pois gostei de estar com você, era e é verdade quando falei em algumas línguas que te amava, mas chegou minha hora. Eu gosto muito de você, porém...

E como fez outras vezes, cem vozes, partiu, deixando um peito partido.

Tinha uma grana guardada, ganha por conta de uns bicos feitos por aí.
Pensava no seu roteiro de viagem, América do Sul, EUA, Cuba, já tinham as marcas de seus sapatos gastos. Queria um novo mundo, escolheu o velho. Mais uma vez decidiu seu destino. Europa era o caminho.

Depois de andar e se virar em Madri, chegou a Londres, que lugar, que lugar... Bebeu muito para comemorar o sonho realizado...

E em alguma esquina, algo apertou seu peito ao ver uma moça passar, não sabia o que era, mas era bom, olhou bem. Achava que era ela, a moça que chorou por ele pouco tempo atrás, estava diferente, mudou o corte do cabelo e não tinha mais aquele estilo comum, mas era ela, tinha quase certeza absoluta. Uma rua os separavam, ele foi na direção da menina, a olhou ambiciosamente, ela correspondeu a luz olhar com mais distração, mas não menos vontade e seguiu seu caminho.

*Inspirado na música "antes que seja tarde" (Pato Fu).

(Ao som de: Radiohead - The Bends)

3 comentários:

Paula S disse...

É, sempre vai...

A sua cara, né? Rsrs.

Jéssyca disse...

era ela??

Felipe Freitas disse...

Não.

Uma coisa é uma coisa, outra coisa é outra coisa.

Esse texto não é pessoal, é só uma história, rsrs.

A Paula é uma amiga.