segunda-feira, 14 de junho de 2021

terça-feira, 8 de junho de 2021

Busca

Estava sempre buscando alguém ou algo que encontrava todas as vezes e fazia questão de perder depois. Um dia, após lhe fugir o centésimo amor e a milésima prenda achada em algum dos quatro cantos do mundo, concluiu sozinho: "Gosto mesmo é de procurar". A bolsa ficou mais leve. A vida também.

segunda-feira, 31 de maio de 2021

Grisalho

Quebrou todos os relógios da casa. Tirou a bateria do celular. Parou de olhar para o céu. Pintou os cabelos, alongou a coluna. Comprou um tênis leve. Fez novos amigos. Bebia como se fosse ontem. Nunca se deu bem com a passagem do tempo. Sempre ficou onde esteve, olhando por baixo da aba do boné.

sábado, 14 de março de 2020

Caminhos

Devido às coisas da vida - que acabam nos afastando de muitas coisas da vida - não nos víamos tanto. Mas sempre que ela vinha até minha casa, esquecia algum objeto. A memória dela era boa, recordava com facilidade os momentos felizes e não apagava das ideias algumas brigas.

Eu, ruim de direção, sabia de cor os caminhos iluminados e escuros para a casa dela. Chegava fácil, como não chegava a lugar algum.

Essas contradições não faziam sentido. Sempre me pegava pensando, segurando o último brinco, ou pulseira, ou relógio, ou celular, ou coração que ela havia deixado para trás em algum canto da minha pequena casa. Como sabia voltar, eu ia e levava para ela.

Um dia me dei conta de que tudo tinha a ver com caminhos. Caminhos para onde, apesar do tempo e das coisas da vida, sempre vamos voltar. Sempre.